escuro

CPqD trabalha para aperfeiçoar plataforma de criação de chatbots

O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) trabalha na segunda fase do projeto que originou o CPqD Assistente Virtual, uma plataforma que permite criar e gerenciar assistentes virtuais de forma simples. Esta etapa está focada, sobretudo, no treinamento e no aumento da própria inteligência da solução.

Com o roadmap permanente para acompanhar o avanço da tecnologia e a evolução do mercado, a equipe do CPqD atua na curadoria para fazer a evolução da plataforma, que nasceu da parceria com a PGMais, de Curitiba (PR). Atualmente, cinco clientes da área de cobrança utilizam chatbots desenvolvidos com a plataforma CPqD Assistente Virtual.

“Este trabalho de roadmap não para, pois o mercado está evoluindo”, observa Thathianne Prette Mosimann, da gerência de Marketing de Produto e Inovação do CPqD. O centro conta com uma equipe de oito pessoas no desenvolvimento e oito pesquisadores cuidando da evolução da inteligência da plataforma.

A estratégia do centro para colocar a plataforma no mercado envolve a busca de parceria com desenvolvedores e integradores, embora o cliente final possa adotá-la para criar o seu próprio assistente virtual. O CPqD oferece aos parceiros treinamento e curadoria para a melhoria dos bots. “A ideia é dar autonomia para eles fazerem a implantação”, diz Thathiane.

Inteligência artificial

A plataforma trabalha com duas soluções de inteligência artificial para integração com o chatbot. Uma delas é baseada em tecnologia própria desenvolvida pelo
CPqD, voltada para diálogos em contextos fechados. Ou seja, que induz o cliente para respostas do tipo sim, não ou talvez.

A outra solução de inteligência é baseada no Watson, da IBM, uma alternativa robusta que pode ser utilizada em qualquer contexto. “Ela é uma plataforma multicanal que permite agregar voz e texto”, explica Thathianne. Messenger do Facebook, Chat Web, Chat Mobile, e-mail e SMS fazem parte da lista de canais digitais.

Thathiane destaca também o uso da tecnologia de reconhecimento de fala do CPqD que vem integrada à plataforma. A tecnologia transforma a fala do cliente em texto, em tempo real. Assim, é possível interpretar a sua intenção com o emprego da inteligência artificial, graças a tecnologia de compreensão de diálogo natural da plataforma.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share