escuro

Usuário pode optar por revisão humana de áudios

Empresa anunciou hoje cuidados que vem tomando para garantir a segurança e privacidade com as transcrições das conversas do Google Assistente

Depois das polêmicas dos últimos meses com o uso de profissionais para ouvir e transcrever dados de áudios do Google Assistente, o Google anunciou nesta segunda-feira, dia 23 de setembro, os cuidados que vem tomando com as gravações e transcrições das conversas dos usuários. A empresa explicou que os dados de áudio não são armazenados por padrão, e que esse sistema permanecerá inalterado.

Segundo a empresa, para armazenar os dados de áudio, o usuário pode optar pela configuração Atividade de Voz e Áudio (VAA) ao configurar o assistente de voz. O Google explicou que assim é possível ajudar a reconhecer melhor a voz da pessoa ao longo do tempo e a melhorar o Google Assistente para todos.

“Isso nos permite utilizar pequenas amostras de áudio para compreender mais idiomas e sotaques. É possível visualizar suas interações passadas com o assistente e excluir qualquer uma dessas interações a qualquer momento”, explicou a empresa em post publicado em seu site.

O Google informou ainda que está atualizando as configurações do Google Assistente para que, quando a pessoa ligar o VAA, os revisores humanos possam ouvir seus trechos de áudio com o objetivo de melhor a tecnologia de fala.

“O usuário terá a opção de revisar sua configuração de VAA e confirmar sua preferência antes que qualquer processo de revisão humana seja retomado”, disse a empresa, acrescentando que não incluirá o áudio no processo de revisão humana a menos que a pessoa confirme novamente a configuração de VAA como ativada.

No processo de transcrição, o Google também tomou algumas precauções para proteger e garantir a privacidade dos dados. A empresa explicou que no processo de revisão humana, os trechos de áudio nunca são associados a uma conta do usuário.

Segundo o Google, “os especialistas em idiomas apenas ouvem um pequeno conjunto de consultas, cerca de 0,2% de todos os trechos de áudio, apenas de usuários com VAA ativado”. A empresa acrescentou que, no futuro, vai adotar mais proteções de segurança a esse processo, incluindo uma camada extra de filtros de privacidade.

A empresa informou também que o Google Assistente já apaga imediatamente quaisquer dados de áudio ao perceber que foram ativados de forma involuntária, como no caso de um ruído que soe como um comando do tipo “Hey Google”.

“Entendemos que é importante fazer isso corretamente, e continuaremos a nos concentrar nessa área, incluindo a implementação de medidas adicionais para nos ajudar a identificar melhor as ativações não intencionais e excluí-las do processo de revisão humana”, informou a empresa.

O Google disse também que, em breve, vai adicionar uma forma de ajustar a sensibilidade dos seus dispositivos Google Assistente a avisos como “Hey Google”, com o objetivo de reduzir as ativações não intencionais.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share