Siga-nos

Como preparar sua marca para a pesquisa de voz

Assistentes de Voz

Como preparar sua marca para a pesquisa de voz

Artigo aponta três métodos para otimizar e garantir precisão para as marcas nas buscas por voz

Estudos recentes revelam que o uso da voz para buscas na internet é uma tendência irreversível. Uma pesquisa do Voicebot.ai, de julho, mostrou que 60% dos adultos americanos já utilizam a busca por voz. Outro estudo mais amplo, o Microsoft Bing Ads, mostrou que 72% as pessoas entrevistadas usam um assistente de voz nas pesquisas.

Com a chegada de mais dispositivos no mercado, a tendência é que esse tipo de consulta avance muito mais nos próximos anos. Até porque os assistentes de voz estarão em uma infinidade de produtos, como nos smart speakers, óculos, anéis inteligentes, nos carros, microondas, além dos smartphones.

Um artigo publicado pelo site Venturebeat alerta para a necessidade de saber de onde os assistentes de voz obtêm suas respostas e como garantir que quaisquer respostas relacionadas ao negócio sejam respondidas corretamente. Ou seja, as marcas precisam ficar atentas às buscas por voz.

Segundo o artigo, existem três métodos que se pode usar em um mundo de voz para otimizar a visibilidade das marcas e garantir que elas sejam representadas com precisão. Confira:

Voz SEO

Quando um usuário inicia uma consulta de voz, o conteúdo resultante (conteúdo da web otimizado por voz) pode vir de uma variedade de fontes. Normalmente, as respostas são extraídas de páginas web que apresentam conteúdo escrito por conversação, muitas vezes usando modificadores de linguagem natural com palavras-chave, como perguntas ao lado de respostas concisas.

Se você quiser produzir respostas que serão captadas por assistentes de voz, deve criar um “trecho de destaque” para dar ao seu conteúdo a melhor chance de vir à tona. Geralmente, o conteúdo deve ter como objetivo estar no top 10 do SERP no Google e no Bing para ser selecionado como uma resposta por assistentes de voz.

Embora haja muita ciência inexata sendo circulada sobre como ganhar SEO de voz, é melhor começar com uma análise do ambiente para entender o que você está enfrentando. Para algumas indústrias e tipos de perguntas, sites dominantes como a Wikipedia podem ser difíceis de derrubar, mas em muitos casos vimos sites de terceiros com autoridade limitada surgindo sobre as próprias marcas.

Se isso estiver acontecendo com a sua marca, certifique-se de que o conteúdo dela esteja pronto para voz. Não é apenas uma questão de reescrever o conteúdo para ser amigável à voz; você precisa pensar em vários tipos de perguntas do consumidor que podem surgir.

Experiências de voz

Se você está construindo um aplicativo de voz hoje, seria sensato incorporar conteúdo e respostas a perguntas que você poderia esperar de seus consumidores. Embora as experiências não sejam reveladas através de consultas de pesquisa de voz nativa quase tão frequentemente quanto o conteúdo otimizado da web, a Alexa e o Google Assistente ainda irão oferecê-los como recomendações para algumas consultas. Ambas as empresas também lançaram recursos que tornam mais fácil para desenvolvedores e marcas terem seus aplicativos descobertos desta forma (CanFufillIntent e Implicit Invocations, respectivamente).

Independentemente de sua experiência aparecer toda vez que um consumidor busca em um dispositivo de voz primeiro ou não, se você está promovendo sua presença na voz e dirigindo o uso de seus aplicativos, é importante ter respostas facilmente acessíveis.

O interesse de um consumidor pelas respostas não para quando ele entra no seu aplicativo; na verdade, ele pode muito bem aumentar. Talvez mais importante, quando um usuário entra em sua experiência de voz, seja a quantidade e o nível de dados que você pode receber sobre suas interações, que aumentam significativamente a partir da caixa preta relativa das plataformas nativas.

Mesmo que você tenha um pequeno número de usuários no início, os dados que capturar em torno de suas consultas e intenções serão qualitativamente valiosos. Então você vai querer usar esses dados para informar sua estratégia de SEO de voz.

Gráfico de conhecimento e parcerias com bases de dados

Outra área que você precisa ter em mente é a paisagem em constante mudança de gráficos de conhecimento e parcerias de dados que as grandes empresas de tecnologia estão usando com seus assistentes de voz de inteligência artificial. Dois gráficos notáveis para os quais os assistentes recorrem regularmente são a Wikipedia e o Yelp, uma vez que são sites com alto tráfego, onde os consumidores procuram respostas. Se houver informações sobre sua empresa nesses sites, certifique-se de que tudo esteja representado corretamente.

Outras parcerias nos bastidores se concentrarão em preencher lacunas de conhecimento para as AIs em áreas com respostas factuais acordadas ou que dependem de dados confiáveis em tempo real. Por exemplo, o Amazon Alexa usa o Wolfram Alpha para responder perguntas computacionais difíceis, e o Samsung Bixby faz parceria com o theScore para pontuações esportivas e notícias. A Alexa também recebe ajuda da Yext sobre resultados de pesquisa locais.

Fonte: Venturebeat

Clique para comentar

Deixe suas impressões

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias de Assistentes de Voz

Topo