Siga-nos

5G vai estimular IoT, diz secretário-executivo do MCTIC

IoT

5G vai estimular IoT, diz secretário-executivo do MCTIC

Sem falar da data do leilão, Júlio Semeghini diz que é preciso otimizar a infraestrutura para Internet das Coisas no país

A adoção da tecnologia 5G no país será um passo decisivo para estimular o desenvolvimento da Internet das Coisas (IoT) no país. A avaliação é de Júlio Semeghini, secretário executivo do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Sem especificar data, Semeghini reafirmou que o leilão da rede 5G acontecerá em 2020.

Segundo ele, a ideia é definir as regras do leilão, na frequência de 3,5 GHz, até o início do próximo ano. “É preciso otimizar o financiamento e a infraestrutura para 5G e IoT no país”, comentou Semeghini, ao participar nesta terça-feira, dia 29 de outubro, da Futurecom 2019, em São Paulo.

Para ele, o 5G traz uma visão de oportunidades para todos os países. A ideia, disse o secretário-executivo do MCTI, é estimular o desenvolvimento de soluções para o 5G não pontuais e localizadas, mas de maneira integral.

Semeghini contou que para alcançar a tecnologia 5G já existem algumas iniciativas, como a montagem de uma infraestrutura de datacenter e os projetos Nordeste e Norte conectados, os dois últimos com investimentos estimados em R$ 430 milhões.

Na área de Internet das Coisas, o secretário-executivo do MCTI, destacou a formulação do Plano Nacional de IoT, que listou 60 iniciativas de quatro ambientes: saúde, rural, indústria 4.0 e cidades inteligentes.

Ele explicou que o foco do governo agora está em criar as câmaras setoriais para acompanhar e monitorar o desenvolvimento do plano. A expectativa do governo é que as iniciativas nos quatro ambientes gerem, até 2025, um volume significativo de negócios – indústria 4.0 (de R$ 11 a R$ 45 bilhões), saúde (de R$ 5 a R$ 39 bilhões), cidades (de R$ 13 a R$ 17 bilhões) e rural (de R$ 5 a R$ 21 bilhões).

Quem também acredita que a 5G vai estimular a evolução da IoT no país é Pietro Labriola, CEO da TIM, abrindo espaço para o desenvolvimento de soluções para cidades inteligentes, smart home e até mesmo dispositivos wearables. Para ele, a tecnologia vai abrir a oportunidade de se desenvolver este ecossistema no país. “A tecnologia já existe, o que falta é a conectividade”, observou o executivo, sem dúvidas de que a 5G vai estimular IoT.

Clique para comentar

Deixe suas impressões

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias de IoT

Topo