Siga-nos

Assistentes de voz ficam cada vez mais poliglotas

Google Assistente vai enviar mensagens de áudio via aplicativo

Assistentes de Voz

Assistentes de voz ficam cada vez mais poliglotas

Uma preocupação na estratégia de todas as empresas é tornar a fala dos seus assistentes o mais natural possível

Os assistentes de voz estão ficando cada vez mais universais. Google Assistente, Alexa, Bixby e Siri vão, aos poucos, ganhando novos territórios, falando mais idiomas e conquistando mais pessoas no mundo todo. E uma preocupação na estratégia de todas as empresas é tornar a fala dos seus assistentes o mais natural possível.

Um exemplo bem recente é a voz da Siri na Alemanha que, de acordo com um relatório do iphone-ticher.de, ficou mais natural. A Apple, três anos antes, melhorou a voz em inglês da Siri no lançamento do iOS 11. Muitos alemães dizem que a Siri agora está falando de uma maneira mais fluida e descontraída, mais próxima do jeito como as pessoas falam do que os tons robóticos usados anteriormente.

Embora as melhorias sejam sutis, a inflexão e a pronúncia da Siri são mais naturais. Os relatórios sobre a mudança começaram a ser divulgados na semana passada, no entanto, a Apple não fez nenhum comunicado oficial.

Na estratégia de ganhar usuários em várias partes do mundo, o Google deu no mês passado mais um passo: levou o Google Duplex, agente de conversa com inteligência artificial que pode agendar compromissos por telefone, para a Espanha, em espanhol. A ação segue um piloto na Nova Zelândia e uma expansão silenciosa para o Reino Unido, Austrália e Canadá.

Por outro lado, o Google Assistente também procura incorporar mais idiomas. O assistente de voz, atualmente, é capaz de executar tarefas em mais de 30 idiomas, estando presente em mais de 90 países e em mais de um bilhão de devices, de acordo com a empresa.

A Alexa também segue sua trilha em busca de novos idiomas. Atualmente, a assistente de voz pode interagir em inglês dos EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália e Índia, além de alemão, japonês, francês, espanhol da Espanha e do México, hindi e português brasileiro. Nos EUA, também é possível optar pela Alexa em espanhol e em modo multilíngue para alternância entre espanhol e inglês.

Além de criar versões para novos idiomas, os desenvolvedores de assistentes de voz têm uma grande preocupação: tornar a fala o mais natural possível, pois entendem que as pessoas preferem que seus assistentes imitem seu estilo de conversação.

Por exemplo, os pesquisadores da Apple descobriram que os assistentes de voz que espelham seus usuários são considerados mais confiáveis e agradáveis, por isso é lógico que a empresa e outros desenvolvedores de assistentes de voz continuem melhorando a maneira como a inteligência artificial fala.

Clique para comentar

Deixe suas impressões

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias de Assistentes de Voz

Topo