escuro
Google Assistente

Google Assistente: por mais e melhores casos de uso

De outubro de 2019 para cá, assistente de voz dobrou a base no Brasil, terceiro país no mundo com mais usuários ativos

Seja na busca de informações, no entretenimento para passar o tempo ou em tarefas dentro de nossas casas, os assistentes de voz ganharam espaço no dia a dia dos brasileiros ao longo de 2020. Do lado dos negócios, as marcas também aumentaram as apostas na tecnologia para se comunicar e se aproximar, de forma muito mais natural, dos consumidores. Para 2021, a expectativa é que o uso da solução evolua de forma exponencial.

“Essa adoção promete ser ainda mais massificada nos próximos anos, tanto pelo interesse quanto pela facilidade de acesso que o produto busca oferecer ao poder ser acessado em diversos dispositivos”, aponta Walquiria Saad, gerente regional de Parcerias para Google Assistente no Brasil.

E os números comprovam. De outubro de 2019 para cá, o número de brasileiros que utilizam o Google Assistente dobrou. O Brasil é o terceiro país com mais usuários ativos do assistente de voz do Google.

“Além desse aumento expressivo, esperamos casos de uso cada vez melhores, mais relevantes e assistivos para realmente ajudar os brasileiros ao longo do dia de forma conversacional e natural”, diz Walquiria, destacando as parcerias que a empresa vem fazendo para desenvolver novas actions em português.

A lista inclui, por exemplo, Cartoon, Galinha Pintadinha, Disney, Descomplica, Grow e Vux Games, no caso das duas últimas, para o desenvolvimento de três dos mais tradicionais jogos de tabuleiro – Perfil, Imagem & Ação e Master – para voz.

Nesta entrevista, Walquiria faz um balanço do ano de 2020 e fala sobre suas expectativas para o Google Assistente em 2021. Confira:

NewVoice – Que cenário é possível fazer para o uso dos assistentes de voz no Brasil em 2021?

Walquiria Saad – A expectativa é bastante positiva para todo o ecossistema envolvido nos assistentes de voz. Vemos cada vez mais interesse do consumidor final nesse tipo de tecnologia e, como consequência, interesse também das mais diversas empresas e agências para fazerem parte (pró) ativa e mais próxima da vida desse consumidor. Hoje, milhões de brasileiros já usam o Google Assistente diariamente – um número que duplicou desde outubro de 2019 – e essa adoção promete ser ainda mais massificada nos próximos anos, tanto pelo interesse quanto pela facilidade de acesso que o produto busca oferecer ao poder ser acessado em diversos dispositivos, de celulares iOS e Android que já fazem parte da realidade das pessoas, a caixas de som inteligentes, TVs e muitos outros.

NewVoice – O que esperar de evolução do Google Assistente para melhorar a experiência do usuário?

Walquiria Saad – Além desse aumento expressivo, esperamos casos de uso cada vez melhores, mais relevantes e assistivos para realmente ajudar os brasileiros ao longo do dia de forma conversacional e natural. O Google Assistente foi um dos primeiros assistentes de voz a chegar no Brasil, há mais de três anos. Ao longo desse período, nós e centenas de outras empresas experimentamos com a plataforma para aprender e identificar qual caso de uso é o mais relevante para cada público e quais são as melhores práticas, em termos de tecnologias e de design, para entregar essa visão. Com todo esse aprendizado, esperamos oferecer experiências cada vez mais relevantes e livres de fricção para os brasileiros.

Outra grande aposta e expectativa é a inovação que essa tecnologia permite, por exemplo, ao dar ainda mais vida e escala para a visão de internet das coisas, com tudo conectado. Esperamos que as empresas aproveitem e evoluam cada vez mais nesse conceito e desenhem suas experiências pensando nesse contexto multimodal.

NewVoice – Você acredita que as empresas estarão mais propensas a investirem no desenvolvimento de assistentes de voz para suas marcas?

Walquiria Saad – Com certeza! O simples fato de já existirem milhões de pessoas usando o Google Assistente diariamente no Brasil, mais a perspectiva de crescimento e massificação que já existia antes da pandemia, e foi ainda mais acelerada com a necessidade de realizar ações minimizando contato físico, já faz com que as empresas queiram aproveitar essa oportunidade de estarem presentes onde seus consumidores estão todos os dias.

As novas possibilidades que os assistentes de voz trazem tornam a proposta de valor da plataforma única. Por exemplo, oferecer experiências inovadoras de ambient computing onde quer que as pessoas estejam de forma natural e proativa. Sendo a voz a forma prioritária de interação, é possível alcançar novos públicos de forma escalável e acessível, como analfabetos funcionais ou pessoas com alguma deficiência física permanente ou momentânea. Além disso, a voz é um dos principais vetores de emoção e, com isso, um grande influenciador de ação, o que permite às marcas uma maior proximidade e construção de identidade.

NewVoice – O Google tem planos de trazer novos dispositivos para o país? Quais?

Walquiria Saad – O Brasil é um mercado muito importante para o Google, mas, no momento, não temos nada novo para anunciar.

NewVoice – Qual é o roadmap para a adoção de novas funcionalidades na versão em português?

Walquiria Saad – O Brasil é o terceiro país com mais usuários ativos no Google Assistente no mundo. Além disso, temos um ecossistema muito forte aqui de empresas, agências e desenvolvedores extremamente preparados e competentes para continuar expandindo as possibilidades que essa plataforma traz. Tudo isso faz com que o Brasil seja um mercado prioritário para o Google Assistente e, com isso, que as novas funcionalidades cheguem aqui muito rapidamente. Um exemplo disso foi quando lançamos neste ano, e apenas no Brasil e nos Estados Unidos, a possibilidade de se mandar mensagem de áudio no seu aplicativo preferido de mensageria usando o Google Assistente.

NewVoice – Como avalia o ano de 2020, muito impactado pela pandemia?

Walquiria Saad – O ano de 2020 foi muito desafiador para todo mundo, cada um do seu jeito. Ficamos felizes e honrados em conseguir ter contribuído de alguma forma com as pessoas nesse contexto, ajudando a encontrar informações atualizadas e de fontes confiáveis, como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e os principais veículos de notícias, sobre números de contaminação, sintomas, ensinando a lavar as mãos corretamente, conectando as pessoas com serviços importantes nesse contexto – como falar com a atendente da Caixa sobre o auxílio emergencial –; ajudando as pessoas a relaxarem com dezenas de jogos gratuitos que lançamos neste ano – em parecia com várias empresas como a Grow, Descomplica, Cartoon, Galinha Pintadinha e a Disney, e mais –; e, de forma geral e mais transversal, ao permitir às pessoas controlarem aparelhos e realizarem ações usando apenas a voz, evitando assim o contato físico com dispositivos quando desnecessário.

Tivemos ainda em 2020 o anúncio da integração com o Waze, e o lançamento do Assistant Studio, uma nova ferramenta para qualquer empresa poder criar actions para o Assistente de forma mais fácil e intuitiva.

NewVoice – Em termos de casos de uso, quais foram os mais destacados?

Walquiria Saad – Como já comentamos, o uso varia muito dependendo da superfície. No celular, os principais usos foram em: “Perguntas”, as pessoas querendo se manter informadas e atualizadas sobre diversas coisas, inclusive sobre a pandemia; “Personalidade”, que é quando as pessoas querem bater um papo com o Google, saber do que gosta, pedir uma piada, saber a opinião sobre temas importantes, como, por exemplo, o movimento “vidas negras importam” e assim por diante; e “Controle”, como pedir para abrir um app já instalado, programar um alarme, etc.

Já nas caixas de som inteligentes o uso é, principalmente, em: “automação residencial”, como controlar as luzes/aspirador, etc; “Mídia”, como pedir para ouvir alguma música no Spotify ou no Youtube; e, por fim, “Produtividade”, como pedir para programar um alarme ou timer, algo muito usado enquanto as pessoas cozinham, por exemplo.

NewVoice – O Google Assistente já tem quantas actions em português?

Walquiria Saad – Já existem disponíveis no Google Assistente em português milhares de actions, de centenas de empresas diferentes, para as mais diversas tarefas, como controlar as luzes, ouvir música, checar o saldo, ver receitas, e muito mais. Todas estão listadas publicamente no nosso site oficial do Google Assistente em “o que ele faz”.

NewVoice – Hoje, qual é o tamanho da base de Nest Mini no país?

Walquiria Saad – Vemos o Nest Mini assim como as demais caixas de som que vêm com o Google Assistente built-in, complementando muito bem a jornada de uso do brasileiro. Geralmente o usuário do Google Assistente nas caixinhas de som tem um engajamento muito alto com a tecnologia, e acaba utilizando o produto com mais frequência, tanto nas caixinhas, como em outras superfícies, como o celular, de forma complementar. Por exemplo, é possível uma jornada que começa pedindo para ouvir as notícias do dia na caixa inteligente enquanto toma o café da manhã, depois pede para jogar algum game pelo celular, seguido de um comando para assistir algo na TV.

Total
5
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
5
Share