escuro
Alexa

Alexa quer ter cada vez mais voz na vida dos brasileiros

Em entrevista ao NewVoice, Talita Taliberti, country manager da Alexa no Brasil, faz um balanço dos dois anos da chegada da versão da Alexa em português

O mês de outubro marca a chegada da versão em língua portuguesa da Alexa. Dois anos depois da estreia, a assistente de voz traz alguns números consideráveis por aqui. Por exemplo, são mais de 1.500 skills em português, mais de 500 produtos integrados ou compatíveis com a inteligência artificial da Amazon e um portfólio com mais de 15 dispositivos próprios.

E o caminho que se aponta é o de evoluir sempre para ficar mais inteligente e cada vez mais em sintonia com a cultura brasileira. “A Alexa é uma inteligência artificial e buscamos evoluir sempre. A Alexa tem se incorporado à cultura brasileira por ter uma personalidade local”, diz Talita Bruzzi Taliberti, country manager da Alexa no Brasil.

O objetivo está bem claro na cabeça de Talita, que há pouco mais de seis meses assumiu o comando da Alexa no país. A meta é incorporar a assistente em mais produtos de outras marcas e levá-la para dentro e fora das casas dos brasileiros.

Nesta entrevista ao NewVoice, Talita faz um balanço desses dois anos da Alexa em português, destacando pontos como o trabalho para evolução da assistente de voz, o potencial do segmento de casa inteligente e as iniciativas voltadas para os desenvolvedores para estimular a criação de skills locais.

NewVoice – Nesses dois anos de Alexa em português, o que é possível apresentar de resultados?

Talita Taliberti – A Alexa completa dois anos de Brasil em outubro de 2021 e neste período mostrou uma rápida evolução em diversas frentes. Diariamente, a inteligência artificial da Amazon adquire novas informações e conhecimentos, tornando-se mais inteligente, cada vez mais integrada à linguagem e cultura brasileiras. As skills, aplicações de voz da Alexa, são um dos exemplos de nossa evolução.

NewVoice – Do lançamento da versão em português para cá, como tem crescido a base de skills?

Talita Taliberti – Do lançamento da Alexa para cá, as skills, que eram 300, hoje, passam de 1.500. As skills podem ser desenvolvidas por pessoas ou empresas que podem criar aplicativos de voz que permitem interações com seus clientes. Alguns exemplos criados no Brasil incluem skills de rádio como CBN, Antena 1 ou Rádio Mix, skills de relaxamento como Natura Meditação ou Som de Chuva, receitas como Tudo Gostoso ou Panelinha, ou skills de entretenimento como Show do Milhão, Galinha Pintadinha, Memória Musical e o recém-lançado Desafio Jurassic World.

NewVoice – Como a Amazon está posicionando sua assistente de voz no país e como tem sido a sua evolução com o uso de novos recursos?

Talita Taliberti – A Alexa é uma inteligência artificial e buscamos evoluir sempre. A Alexa é pensada e desenvolvida no Brasil por brasileiros, indo muito além de um serviço baseado na nuvem para informações rápidas, como saber as notícias, previsão do tempo ou ouvir músicas. A Alexa tem se incorporado à cultura brasileira por ter uma personalidade local. Tanto que “Alexa, bom dia” é uma das frases mais ditas por brasileiros, por conta das dicas e informações que diariamente pensamos e incluímos nessa resposta. No primeiro ano de Alexa no Brasil, os brasileiros deram bom dia para Alexa mais de nove milhões de vezes.

NewVoice – Em termos de dispositivos inteligentes, como foi a evolução do portfólio?

Talita Taliberti – Também vemos grande evolução dos dispositivos. Em 2019, na chegada da Alexa no Brasil, também foi feito o lançamento da família Echo de smart speakers: Echo, Echo Dot e Echo Show 5, e também o aplicativo Alexa gratuito para smartphones e tablets. De lá para cá, já foram lançados outros 15 dispositivos como Echo Show 8, Echo Show 10, Echo Dot com Relógio, Echo Studio e a 4ª geração de Echo, Echo Dot e Echo Dot com Relógio. Além disso, foram lançados produtos da família Fire TV com Alexa embutida. Recentemente também lançamos o novo Echo Show 5 e o novo Echo Show 8 com câmeras mais poderosas em HD.

NewVoice – Como está o planejamento para fazer novos lançamentos no país?

Talita Taliberti – Continuaremos inovando para nossos clientes, tanto em produtos da linha Echo e Fire TV, como fazendo melhorias no aplicativo Alexa para smartphones, incorporando Alexa a mais produtos de outras marcas e levando a Alexa para dentro e fora das casas dos brasileiros.

NewVoice – Como está a integração da assistente de voz em dispositivos de outros fabricantes e qual é o peso do ecossistema de casa inteligente para sua estratégia local?

Talita Taliberti – Outra inegável evolução da Alexa no Brasil é a integração com dispositivos de casa inteligente. Hoje, são mais de 500 opções disponíveis que deixam a automação residencial muito mais fácil e acessível. Essa é uma área em que vemos muito potencial e novos produtos são lançados constantemente, por empresas como Samsung, LG, Multilaser, Intelbrás, Positivo e Philips, entre tantas outras. A tecnologia de voz da Alexa torna mais fácil conectar dispositivos de casa inteligente, o que faz com que as pessoas comecem a automatizar suas casas de uma forma mais simples, experimentando novas formas de usar a voz para facilitar seu dia a dia.

NewVoice – Qual é o potencial desse segmento?

Talita Taliberti – As lâmpadas e plugues inteligentes foram a porta de entrada das pessoas na automação residencial. Atualmente, estamos passando por nova onda de integração, onde vemos mais interesse por produtos mais diversos como controles remotos universais, câmeras, interruptores, relês, fechaduras, aparelhos de ar-condicionado, aspiradores de pó autônomos, smart TVs com Alexa, fones de ouvido com Alexa, entre outros.

NewVoice – O que a Amazon tem feito para estimular o desenvolvimento de skills nacionais?

Talita Taliberti – Disponibilizamos ferramentas, APIs, soluções de referência e documentação para que qualquer pessoa possa desenvolver skills para a Alexa. Após um processo de certificação e validação da Amazon, elas se tornam disponíveis a todos os clientes. Nosso trabalho junto aos desenvolvedores é bem consistente. Temos eventos globais em que os desenvolvedores brasileiros têm acesso, além de recursos online disponíveis em um site feito especialmente para desenvolvedores. De tempos em tempos, temos projetos e eventos para incentivar o desenvolvimento de skills nacionais. Em 2020, por exemplo, promovemos o Prêmio Alexa de Acessibilidade, convidando brasileiros a desenvolverem skills para ajudar pessoas com deficiência. Mais de 90 skills foram submetidas para avaliação e o projeto criou uma oportunidade para trabalharmos junto à AACD, Fundação Dorina Nowill para Cegos e Instituto Jô Clemente, que hoje utilizam produtos com Alexa para auxiliar no trabalho com seus atendidos.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share