escuro
Google Assistente

Google Assistente faz cinco anos em constante evolução

Assistente de voz completa meia década com mais de 500 milhões de usuários mensais

Revelado há cinco anos, durante a conferência do Google I/O de 2016, o Google Assistente veio como parte do recém-lançado Google Home (atualmente chamado de Google Nest), primeiro smart speaker da empresa. Desde a sua criação, o assistente de voz já veio com o objetivo de tornar as tarefas do dia a dia mais simples, bastando dizer um comando que seria compreendido e realizado pela inteligência artificial.

Além do smart speaker, os usuários dos Estados Unidos também podiam usar o Google Assistente nos smartphones Pixel e Pixel XL, em inglês e alemão. Somente um ano após o lançamento é que o assistente passou a ser implementado nos dispositivos Android e iOS

Apesar de se expandir pouco a pouco nos seus primeiros anos de vida, hoje o Google Assistente está presente em 90 países e em cerca de 30 idiomas, podendo ser usado em mais de 100 milhões de dispositivos domésticos inteligentes.  Mensalmente, o assistente de voz é acessado por 500 milhões de pessoas.

Ao longo desses cinco anos, ele ganhou uma série de atualizações que o tornaram mais inteligente e útil para as pessoas, como o recurso de interpretar dezenas de idiomas e reconhecer músicas por meio de assobios. Confira abaixo algumas das principais evoluções que acompanharam o Google Assistente durante seus cinco anos de existência.

No mesmo ano que o assistente de voz foi anunciado, o Google lançou o “Actions on Google”, uma plataforma para que os desenvolvedores pudessem criar aplicativos de voz para o Google Assistente. Já em 2017, foram disponibilizadas ferramentas para a criação de jogos no assistente de voz

Apesar de originalmente ser limitado para o smart speaker Google Home, em maio de 2017, essas ferramentas passaram a integrar os dispositivos Android e iOS. Com isso, três anos após o lançamento do Google Assistente e do “Actions on Google”, o assistente de voz passou a contar com mais de um milhão de aplicativos de voz criados.    

Outro lançamento que tornou 2017 um ano importante para o Google Assistente foi a chegada das primeiras investidas de voice commerce da empresa. Nessa época, os usuários do Google Home podiam comprar produtos inteiramente por voz, usando o Google Express (atual Google Shopping). 

A primeira grande expansão de hardware do assistente de voz aconteceu no ano seguinte, durante a Consumer Electronics Show 2018. No evento foram anunciados os primeiros smart displays que contavam com uma tela touchscreen de 7 polegadas. 

Ao contrário do seu principal concorrente, o Amazon Echo Show, o Home Hub (atualmente chamado de Nest Hub) não traz uma câmera para chamadas de vídeo, com a justificativa de preservar a privacidade do cliente.

No início deste ano, a empresa lançou a segunda geração do smart display. Apesar de trazer um design idêntico, ele conta com um terceiro microfone para compreender com mais facilidade os comandos dos usuários.

Já no Brasil, nenhum desses aparelhos ainda foi lançado, com exceção das versões atualizadas do smart speaker original. Aqui, é possível encontrar o Google Nest Mini e o Nest Audio, que atua como sucessor direto do Google Nest original.

Outra novidade que veio em 2018 foi o lançamento da versão do Google Duplex. Criado para facilitar o dia a dia das pessoas, o recurso liga para o estabelecimento, como restaurantes e salões de beleza, e conversa com o recepcionista do outro lado da linha.

Por meio da tecnologia de Processamento de Linguagem Natural (PLN), o Google Assistente responde as perguntas essenciais para fazer a reserva, como datas, horários e, caso seja necessário, responde com uma segunda opção de horário.  

Já que a IA conversa de forma quase “humana”, ela deixa claro no início da ligação que é uma inteligência artificial que está falando e não um ser humano. Sem data marcada para chegar no Brasil, a tecnologia já está disponível nos EUA, Austrália, Canadá e Reino Unido.

Em 2019, o Google lançou o Modo Intérprete para os smartphones iOS e Android. Com ele, o assistente de voz é capaz de traduzir em tempo real 26 idiomas, entre eles o inglês, português, francês, espanhol e alemão. Para isso, basta falar para o microfone que a ferramenta inicia a tradução. Confira aqui como ativar o Modo Intérprete no celular.

Outra ferramenta que chegou para o Google Assistente no passado é “hum to search” (“zumbir para pesquisar”, em português). Por meio de tecnologias de machine learning, o assistente de voz é capaz de identificar a música a partir de murmúrios e assobios.

Disponível nos celulares Android e iOS, para ativar basta dizer “OK Google, qual é a música”. Em seguida, ele mostrará uma lista de resultados a partir do som emitido.

Já neste ano, a próxima grande atualização do Google Assistente será a possibilidade de ser ativado sem que o usuário precise dizer “OK Google”. Chamado de quick phrases, ele será limitado, por enquanto, a duas ações: controlar chamadas e alarmes/temporizadores.

Segundo o que se sabe até o momento, o assistente interpretará expressões específicas para acionar o comando. No caso, “parar” ou “adiar” para alarmes e temporizadores e “atender” ou “recusar” para chamadas.  

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share