Siga-nos

Google quer parceiros para casa conectada

Casa Conectada

Google quer parceiros para casa conectada

Empresa quer basear estratégia na força do Google Assistente e no desenvolvimento de ecossistema para este ambiente

A força do Google Assistente e a parceria com fabricantes para desenvolver novas soluções para casa conectada.  O Google quer basear sua estratégia nestes dois fatores para expandir sua base de produtos para este ambiente no país. Com grande expectativa para as vendas do Nest Mini por aqui, a empresa quer combinar o seu negócio com dispositivos próprios e dos parceiros. E, claro, o interesse do consumidor brasileiro pelo uso de tecnologia.

De abril, quando realizou um evento de casa conectada, para cá, o Google Brasil experimentou o crescimento no número de parceiros. “O trabalho é no intuito de levar cada vez mais produtos de conectividade para a casa dos brasileiros”, destaca Vinícius Dib, head de parcerias de Devices do Google Brasil. Por isso, a empresa tem planos de trazer novos dispositivos para o país.

O Google Brasil já contabiliza mais de 100 dispositivos diferentes que carregam o Google Assistente integrado, como televisores, lâmpadas, condicionadores de ar e plugs. A lista inclui, por exemplo, fabricantes como Positivo, LG, TCL, iRobot, LG e Sony. “Já temos parceiros de desenvolvimento pensando, hoje, em produtos para este segmento”, contou Dib, para quem a demanda no país para soluções de casa conectada está em alta.

No lançamento nesta segunda-feira, 11 de novembro, do Google Nest Mini, os executivos da empresa mostraram um grande otimismo pela aceitação do produto no país. Para Dib, o mercado brasileiro começou a ficar mais maduro para este tipo de solução que, com o assistente de voz incorporado, ajuda o usuário a cumprir uma série de rotinas diárias.

“Este é um tipo de produto que vai crescer muito no segmento de casa conectada”, diz. O caminho que o Google vai trilhar para isso é a parceria com as redes de varejo para fazer a demonstração do produto, assim como um ambiente de casa conectada que montou no Shopping Indianópolis, em São Paulo, para visitação dos usuários.

Na avaliação dele, existe um grande potencial, como mostra as cerca de 50 milhões de residências do país. “Os Estados Unidos têm uma média de três smart speaker por casa. Se tiver pelo menos um nas casas brasileiras, ficarei feliz”, conta, sem fazer qualquer tipo de projeção sobre as vendas do Google Nest Mini no Brasil.

O mercado norte-americano movimentou, em 2018, US$ 7,9 bilhões com a venda de smark speakers.  A projeção para 2023 é que este valor suba para US$ 31,7 bilhões. Até 2021, a expectativa é que os Estados Unidos superem a marca de 300 milhões de dispositivos instalados nos lares.

Clique para comentar

Deixe suas impressões

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias de Casa Conectada

Topo