escuro

Tecnologias estratégicas que vão mudar o mundo

A inteligência artificial está por traz de, praticamente, todas as 10 principais tendências tecnológicas estratégicas para 2019, formuladas pelo Gartner Group, que impactarão as indústrias nos próximos anos. A lista inclui coisas autônomas (robôs), blockhain, computação quântica, análise aumentada, gêmeos digitais, computação de borda, tecnologias imersivas, desenvolvimento orientado por IA, espaços inteligentes e ética e privacidade digital.

Na elaboração das tendências, o Gartner Group levou em conta o conceito de “malha digital inteligente”. Inteligente porque mostra como a inteligência artificial está em praticamente todas as tecnologias existentes e criando categorias inteiramente novas. Digital por misturar os mundos digital e físico para criar um espaço imersivo. E malha por explorar conexões entre grupos de pessoas, empresas, dispositivos, conteúdos e serviços em expansão.

“O futuro será caracterizado por dispositivos inteligentes que fornecem serviços digitais cada vez mais esclarecedores em todos os lugares”, aponta David Cearley, analista do vice-presidente da Gartner.

Veja abaixo a síntese das 10 principais tendências, segundo o Gartner:

Dispositivos autônomos

Quer se trate de carros, robôs ou agricultura, as coisas autônomas usam inteligência artificial para realizar tarefas tradicionalmente feitas por seres humanos. A sofisticação da IA varia, mas todas as coisas autônomas usam a tecnologia para interagir mais naturalmente com seus ambientes.

Análise aumentada

Os cientistas de dados agora têm quantidades crescentes de dados para preparar, analisar e agrupar – e para tirar conclusões. Dada a quantidade de dados, explorar todas as possibilidades se torna impossível. Isso significa que as empresas podem perder percepções importantes de hipóteses que os cientistas de dados não têm capacidade de explorar.

A análise aumentada representa uma terceira grande onda de dados e recursos de análise à medida que os cientistas de dados usam algoritmos automatizados para explorar mais hipóteses. As plataformas de ciência de dados e aprendizado de máquina transformaram a forma como as empresas geram insights de análises.

Desenvolvimento orientado por IA

O desenvolvimento orientado por IA analisa ferramentas, tecnologias e melhores práticas para incorporar a inteligência artificial em aplicativos e usá-la para criar ferramentas baseadas nesta tecnologia para o processo de desenvolvimento.

Gêmeos digitais

Um gêmeo digital é uma representação digital que reflete um objeto, processo ou sistema da vida real. Os gêmeos digitais também podem ser vinculados para criar gêmeos de sistemas maiores, como uma usina ou cidade. A ideia de um gêmeo digital não é nova. Isso remete a representações de design assistidas por computador ou a perfis online de clientes, mas os gêmeos digitais de hoje são diferentes.

O foco hoje é nos gêmeos digitais na internet das coisas (IoT), o que poderia melhorar a tomada de decisões da empresa, fornecendo informações sobre manutenção e confiabilidade, insights sobre como um produto poderia ter um desempenho mais eficaz, dados sobre novos produtos e maior eficiência. Gêmeos digitais de uma organização estão surgindo para criar modelos de processos organizacionais para permitir o monitoramento em tempo real e melhorar a eficiência dos processos.

Computação capacitada

A computação de borda (capacitada) é uma topologia em que o processamento de informações, a coleta e a entrega de conteúdo são colocadas mais perto das origens das informações, com a ideia de que manter o tráfego local reduzirá a latência. Atualmente, muito do foco dessa tecnologia é resultado da necessidade de sistemas IoT para fornecer recursos desconectados ou distribuídos no mundo da IoT integrado.

Tecnologias imersivas

Até 2028, plataformas de conversação, que mudam como os usuários interagem com o mundo, e tecnologias como realidade aumentada (RA), realidade mista (MR) e realidade virtual (VR), que mudam a forma como os usuários percebem o mundo, levarão a uma nova experiência imersiva. RA, RM e RV mostram potencial para aumentar a produtividade, com a próxima geração de RV capaz de perceber formas e rastrear a posição de um usuário, e RM, permitindo que as pessoas visualizem e interajam com seu mundo.

Até 2022, 70% das empresas estarão experimentando tecnologias imersivas para consumidores e empresas, e 25% terão implantado para a produção. O futuro das plataformas de conversação, que vão desde assistentes pessoais virtuais a chatbots, incorporará canais sensoriais expandidos que permitirão à plataforma detectar emoções com base em expressões faciais e se tornarão mais conversacionais nas interações.

Blockchain

Blockchain é um tipo de ledger distribuído, uma lista classificada em ordem cronológica de expansão de registros transacionais criptograficamente assinados e irrevogáveis, compartilhados por todos os participantes de uma rede. O blockchain permite que as empresas rastreiem uma transação e trabalhem com partes não confiáveis, sem a necessidade de uma parte centralizada (ou seja, um banco). O blockchain poderia potencialmente diminuir os custos, reduzir os tempos de liquidação das transações e melhorar o fluxo de caixa.

Espaços inteligentes

Um espaço inteligente é um ambiente físico ou digital no qual os seres humanos e os sistemas habilitados pela tecnologia interagem em ecossistemas cada vez mais abertos, conectados, coordenados e inteligentes. À medida que a tecnologia se torna uma parte mais integrada da vida diária, os espaços inteligentes entrarão em um período de entrega acelerada. Além disso, outras tendências, como a tecnologia orientada por IA, computação de borda, blockchain e gêmeos digitais, estão impulsionando a tecnologia à medida que as soluções individuais se tornam espaços inteligentes.

Ética e privacidade digital

Os consumidores têm uma consciência crescente do valor de suas informações pessoais e estão cada vez mais preocupados com o modo como estão sendo usadas por entidades públicas e privadas. As empresas que não prestam atenção a isso correm o risco de terem uma repercussão maior do consumidor.

Computação quântica

A computação quântica é um tipo de computação não-clássica que se baseia no estado quântico de partículas subatômicas que representam informações como elementos denotados como bits quânticos ou “qubits”.

Os computadores quânticos são um modelo de computação exponencialmente escalável e altamente paralelo. Uma maneira de ver a diferença entre computadores tradicionais e quânticos é imaginar uma gigantesca biblioteca de livros.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share