escuro
IA

IA pode elevar PIB brasileiro em 4,2 pontos até 2030

Pesquisa também analisou os impactos que a tecnologia pode causar nos empregos, considerando os efeitos da automação do trabalho e a criação de novos empregos

Uma previsão realizada pela consultoria americana FrontierView diz que o PIB do Brasil pode alcançar um crescimento adicional de 4,2 pontos percentuais até 2030 por conta da Inteligência Artificial (IA). Esse cenário se tornou possível por conta da rápida transformação digital que o país vivenciou durante a pandemia da COVID-19. 

O estudo intitulado “A Inteligência Artificial na era da COVID-19”, encomendado pela Microsoft, revela que o Brasil pode vivenciar dois cenários. No primeiro, acredita-se que o uso da IA aumente em apenas 1,8 ponto percentual o PIB brasileiro até 2030.

Já no segundo cenário, o crescimento pode chegar a até 4,2 pontos percentuais, supondo que as empresas e o governo usem a IA para expandir suas operações no mercado de trabalho brasileiro, e não apenas para automatizar tarefas. 

Efeitos da IA na pandemia

De acordo com o relatório, caso o Brasil adote a IA de forma massiva, o crescimento seria 1,6 vezes mais rápido no cenário conservador e 2,4 vezes no cenário mais otimista. 

Apesar da crise econômica provocada pela pandemia, a pesquisa diz que houve um crescimento positivo na transformação digital das empresas e da sociedade que, por sua vez, passou a comprar digitalmente.

Segundo a FrontierView, as vendas do comércio eletrônico no Brasil mais que dobraram entre abril e agosto em relação ao mesmo período de 2019, um aumento superior a 105%. 

“Nossa pesquisa aponta que a inteligência artificial pode ser um impulsionador da retomada econômica do Brasil após a pandemia da COVID-19. Com as estratégias e investimentos certos, o país pode elevar seu crescimento econômico e aumentar a produtividade da população”, analisa Pablo Gonzalez Alonso, diretor de Pesquisa da América Latina na FrontierView. 

Segundo a análise,  a inteligência artificial pode se tornar uma ferramenta que vai ajudar o país na recuperação econômica. Entre os benefícios estão a redução de custos, melhoria na arrecadação de impostos e estímulo na liberação de crédito. Além disso, a IA pode acelerar a formalização dos trabalhadores por meio de plataformas digitais. 

IA e empregos

A pesquisa também analisou os impactos que a inteligência artificial pode causar nos empregos. A análise considerou, principalmente, os efeitos da automação do trabalho e a criação de novos empregos. 

O relatório diz que no contexto positivo, a demanda por profissionais altamente qualificados subiria de 34% do total de empregos para 54% até 2030. Já no contexto de benefício mínimo, o aumento é de 34% para 50% até 2030. 

De acordo com o estudo da FrontierView, uma redução na demanda por força de trabalho não levaria à perda automática de empregos com baixa qualificação. A consultoria diz que as empresas podem atribuir novas tarefas aos funcionários que tiveram suas horas de trabalho reduzidas. Ou diminuir a carga horária por conta dos ganhos vindo com a IA. 

Na análise, logo atrás do México, o Brasil é o segundo país da América Latina com mais oportunidades de aumentar seu crescimento. Isso se deve por conta dos níveis atuais de produtividade da indústria brasileira. 

Acima de tudo, a pesquisa da FrontierView destaca que para o Brasil atingir esse cenário de benefício máximo da inteligência artificial é necessário que seja estimulada a adoção da tecnologia para os produtos e serviços nos setores público e privado. 

A consultoria também diz que é necessário requalificar a população. Ou seja, investir na criação de um ambiente de inovação para trazer um acesso igualitário à tecnologia e implementação inclusiva da IA. 

“A inteligência artificial tem um imenso potencial de transformar os negócios e a nossa sociedade. Para se beneficiar dessas oportunidades, precisamos garantir que ela seja conduzida de maneira que seja acessível a todos”, destacou Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil. 

Para realizar a pesquisa, foram analisados sete países da América Latina: Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Porto Rico.

Total
310
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
310
Share