escuro
Google Assistente

Google cria manual para o mercado de voz

Objetivo do documento é ajudar a pensar em formas de trazer melhorias na experiência com a voz.

Cada vez mais usuários estão usando a voz para navegar na internet e acessar informações no meio online. De acordo com os dados do Statista, 42% da população mundial e cerca de 50% das pessoas da Ásia-Pacífico fizeram pelo menos uma busca por voz recentemente. 

Por conta desse número crescente de pessoas que estão passando a utilizar a tecnologia de voz, o Google criou uma espécie de manual que auxilia o mercado a pensar em formas de trazer melhorias na experiência com a voz.  

Ao todo são sete princípios pensados pelo Google: construa para a realidade do usuário, pense para além da entrada, eduque os usuários, capitalize no familiar, facilite a descoberta da voz, design para erros e suporte multilíngue. 

A partir desses princípios, é possível evitar (o máximo possível) a frustração do usuário, o que o faz desistir da tecnologia já nas primeiras interações. Além disso, por meio do suporte multilíngue (para pessoas que falam mais de um idioma), os assistentes são capazes interagir de uma forma mais natural com diferentes usuários. 

Você pode acessar o Manual completo clicando aqui.

Benefícios e desafios no uso da voz

O uso da voz para as tarefas do dia a dia é capaz de beneficiar uma grande quantidade de usuários na internet. Por exemplo, se estiver com dificuldade de encontrar uma configuração específica do telefone, basta pedir para o assistente de voz que ele te levará até lá em segundos.

Além disso, a tecnologia da voz traz uma qualidade multitarefa que dá às pessoas o controle sobre várias atividades simultaneamente. 

Multitarefa

No entanto, segundo o Google, apesar dos benefícios no uso da voz, ainda existem obstáculos que precisam ser superados para uma maior popularização da tecnologia. 

Um caso bastante comum que afasta muitos usuários dos assistentes de voz é a má interpretação do que foi dito pelo usuário. Isso porque muitas vezes a tecnologia tem dificuldades em reconhecer um sotaque ou gírias que não estão disponíveis no seu banco de dados. 

Outro desafio é a questão da privacidade, pois, já que os comandos são feitos por voz, muitas pessoas não se sentem confortáveis em fazer esse tipo de interação em espaços públicos. 

Para o Google, os usuários interagem com a voz por meio de quatro maneiras: gravação, comandos, conversação e ditado. 

Google - quatro usos

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share