escuro
Casa inteligente

Mercado de casa inteligente deve movimentar US$ 31,66 bilhões até 2024

No período, a previsão é que os negócios do segmento cresçam 25,46%, segundo pesquisa

O mercado de eletrodomésticos inteligentes apresentará um crescimento anual de 25,46% até 2024, chegando a um volume de negócios d US$ 31,66 bilhões, como revela o relatório da Technavio. A pesquisa é feita a partir de cinco produtos para casa inteligente: máquinas de lavar, aparelhos de ar condicionado, geladeiras, microondas e lava-louças.

A Technavio diz que a China e o Japão serão os principais mercados de eletrodomésticos inteligentes na região da Ásia-Pacífico que, por sua vez, representará 39,34% de todo o crescimento mundial, com a possibilidade de dominar o mercado até 2025. No entanto, em termos de contribuição total, a Alemanha domina o setor com uma marca entre 10,50%-11,25%.

Em termos de crescimento, logo atrás da região da Ásia-Pacífico está a América do Norte (24,12%), América do Sul (20,15%), Oriente Médio-África (9,30%) e Europa (7,09%).

Imagem: Divulgação/Technavio

Por outro lado, ao longo dos próximos cinco anos, a América do Norte também verá um aumento na popularidade e adoção de tecnologias para casa inteligente. 

O relatório também diz que a demanda por máquinas de lavar inteligentes nos Estados Unidos terá um aumento considerável, graças às leis e padrões governamentais do uso de energia. A Technavio menciona que uma das vantagens mais significativas de se usar uma máquina de lavar inteligente é a capacidade de controlá-la remotamente, trazendo mais comodidade para o usuário.

A pesquisa foi feita a partir de dez fabricantes internacionais: Electrolux, LG, Panasonic, Mitsubishi, Samsung, Philips, Sharp, General Electric, Bosch e Whirlpool. 

Casa conectada

Um outro relatório que saiu recentemente pela GWI e Datarelportal afirma que o Reino Unido, Irlanda, Canadá e Estados Unidos lideram a lista de países com o maior número de proprietários de dispositivos domésticos inteligentes.

Em primeiro lugar está o Reino Unido com 24,9%, seguido da Irlanda (22,2%), Canadá (21,2%), Estados Unidos (20,2%), China (18,6%), Turquia (17,1%), Itália (17%) e Espanha (17%). O Brasil, por outro lado, está abaixo da média mundial, com 8,1%.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share